Alimentos e Bebidas que são proibidos na gravidez

Rate this post


Embora o corpo da mulher é projetado para a formação de um novo ser, durante a gravidez, entra em um processo delicado, que exige manter um equilíbrio nutricional para evitar complicações para a mãe e o feto.


Ao longo da gravidez, a alimentação tem implicações diretas no desenvolvimento do bebê, por isso é muito importante seguir uma dieta saudável.


Isso significa prestar mais atenção ao que se come, incluindo alimentos nutritivos e evitando aqueles que podem ser prejudiciais.


Alguns produtos podem ser consumidos de vez em quando durante a gravidez, enquanto que outros estão absolutamente proibidos. Aqui você enlistamos dez alimentos que você deve evitar se você está grávida:


1.- Comida Rápida



Uma mulher grávida precisa de uma grande quantidade de nutrientes para sustentar adequadamente o desenvolvimento do bebê, incluindo proteínas, ácido fólico e ferro.


E, embora se pense que deve comer por dois, não significa que pode ser necessário o dobro de calorias, de fato, só precisa de 350 a 500 calorias extras por dia, durante o segundo e terceiro trimestre da gravidez. (1)


Um dos riscos maiores da gravidez é aumentar muito de peso, pois favorece o desenvolvimento da preclamsia, condição muitas vezes mortal. Por esse motivo, os médicos recomendam não ultrapassar o aumento de peso, que é de um quilo por mês.


A comida rápida não fornece os nutrientes que a mãe e o bebê precisam, mas aumenta o risco de obesidade durante a gravidez.


Além disso, as altas concentrações de açúcar aumentam o risco de diabetes gestacional e complicações durante o parto. (2) (3)


Leia o nosso guia sobre a comida rápida e a satisfação instantânea


2.- Vísceras E Órgão


A carne de alguns órgãos como o fígado, é fonte de nutrientes excelentes que incluem ferro, vitamina B12, vitamina A e cobre, todos benéficos para a mulher e o feto.


No entanto, consumir muita vitamina A de fontes animais não é recomendado, já que pode resultar em uma intoxicação, bem como níveis elevados de cobre, que podem causar defeitos no feto ou prejudicar o seu fígado. (4)(5)(6)


Mas não é estritamente proibida, os órgãos devem consumir menos de uma vez por semana.


3.- Peixes Ricos Em Mercúrio



O mercúrio é um elemento altamente tóxico, portanto, que não existe um nível mínimo de exposição seguro para os humanos e, em quantidades críticas, pode intoxicar o sistema nervoso, danificar o sistema imunológico e os rins. (7)


O mercúrio contamina a água com freqüência, e como pode ser encontrado nos mares e os oceanos, os peixes podem acumular grandes quantidades em seu sistema.


É importante considerar que não acontece em todos os peixes, mas há que ter especial cuidado com os de mar aberto, como o tubarão, o peixe espada e o atum, que é o mais comum.


Por outro lado, consumir peixes ricos em ácidos graxos ômega 3 como o salmão, é muito saudável, já que os ácidos graxos essenciais são vitais para o desenvolvimento do bebê. Consúmelos uma ou duas vezes por semana.


4.- Cafeína



A cafeína é a substância psicoativa mais comum no mundo e podemos encontrá-la no café, chá, bebidas comerciais e cacau. As mulheres grávidas devem limitar o consumo de cafeína a menos de 200 miligramas por dia, o equivalente a dois copos de café.


A cafeína é absorvida rapidamente e facilmente a placenta, portanto, o feto.


O problema é que os fetos e os recém-nascidos, não têm a enzima necessária para metabolizar a cafeína, o que pode fazer com que se acumule em seu sistema, restringindo o crescimento fetal e elevando o risco de que sofra de baixo peso ao nascer. (8)


Talvez não parece um grande problema, mas o baixo peso do recém-nascido está associada com um aumento no risco de morte de berço e de doenças crônicas na idade adulta, como diabetes tipo dois e as doenças cardíacas.


Leia o nosso guia para saber quanta cafeína tem um copo de café


5.- Carnes Cruas, Semicrudas Ou Processadas


Consumir carnes cruas ou meio-termo, que não estejam totalmente cozidas, eleva o risco de ficar infectado com uma grande quantidade de bactérias ou parasitas que incluem a bactéria E. Coli, Salmonella, Listeria e Toxoplasma.(9)(10)(11)


Grande parte dessas bactérias se encontram na superfície, mas várias conseguem chegar até as fibras musculares mais profundas e ficar ilesas depois de uma breve cozedura.


Estas bactérias podem levar ao feto à morte ou causar graves danos neurológicos, incluindo retardo mental, cegueira e epilepsia. (12)


As carnes processadas, como hambúrgueres, bem como o porco e as aves de capoeira, nunca devem ser consumidas, se não estiverem bem cozidas. E os cortes de carne bovina ou carne que geralmente são consumidos meio-termo, ou três quartos, devem ser evitados também.


As salsichas, presuntos e enchidos podem conter bactérias, mas seu principal problema é que contêm muitos conservantes, saborizantes e sódio.


6.- Peixes E Frutos Do Mar Crus Ou Semicrudos



As mulheres grávidas são mais propensas a uma infecção chamada Listeria, com uma probabilidade de vinte vezes superior ao do restante da população.


Esta doença pode ser adquirida por consumir peixes ou frutos do mar crus ou mal cozinhados, assim como outros parasitas, como a salmonella, vibrio e o norovírus, que se encontram em solos e águas contaminadas.


O peixe pode estar contaminados com Listeria mesmo se é defumado ou seco.


Algumas destas infecções só atacam a mãe e outros podem ser transmitidas ao feto, de qualquer forma, todos são muito perigosas na gravidez e podem ter consequências fatais. O melhor é abster-se de pratos com peixe cru, como sushi. (13)(14)


7.- Ovos Crus


Os ovos podem estar contaminados com Salmonella, cujos sintomas só afectam a mãe e podem incluir febre, náuseas, vômitos, cólicas abdominais e diarreia.


Em casos severos, as contrações intestinais podem estender-se ao útero e propiciar um parto prematuro. (15)


Além dos ovos temperados e os ovos estrelados com a ponta macia, o molho holandês, a maionese caseira, o glacê para bolo e até mesmo alguns sorvetes podem conter ovo cru.


A maior parte dos produtos comerciais que contêm ovo cru são seguros, pois estão pasteurizadores, de qualquer forma, você deve sempre ler o rótulo para certificar-se.


8.- Brotos Crus



Os brotos crus de alfafa, trevo, rabanete e germe de trigo, podem estar contaminados com Salmonella, que ao contrário de outros vegetais, pode contaminar as sementes, o que torna impossível ter certeza de que não foi excluído por completo.


Por esta razão, é recomendado que as mulheres grávidas evitem consumir brotos crus, que ao ser cozinhado já são seguros. (16)


9.- Frutas E Legumes Sem Desinfetar


A superfície das frutas e vegetais que não foram lavadas e desinfectadas pode conter uma grande quantidade de bactérias e parasitas, entre os quais se incluem o Toxoplasma, E. Coli, Salmonella e Listeria. (17)


Como estas doenças se encontram na terra, podem contaminar as frutas e os legumes durante o seu crescimento e ao longo do seu armazenamento e transporte. Inclusive, podem se contaminar na prateleira do supermercado.


Um dos parasitas mais perigosos é o Toxoplasma, que a maioria das pessoas não provoca sintomas, mas que em algumas pode causar um quadro semelhante ao do resfriado por mais de um mês.


A maioria das crianças infectadas com Toxoplasma no ventre de sua mãe, não apresentam sintomas evidentes ao nascimento, mas têm um risco elevado de sofrer de cegueira ou atraso mental.


10.- Alimentos Não Pasteurizados


Os produtos lácteos não pasteurizados, como o leite e o queijo, assim como alguns sucos de frutas, podem conter bactérias nocivas que já mencionamos, assim como o campilobacter. Esta infecção pode ter consequências que ameaçam a integridade e a vida do feto. (18)(19)(20)(21)


Alguns acreditam que o leite briga é boa para as grávidas, mas é um mito sem sustento e potencialmente perigoso. Todos os lácteos e embalados que consuma uma mulher grávida devem estar rigorosamente pasteurizados.


Para se certificar de que você está seguindo a dieta adequada durante a gravidez, é muito importante que consulte o seu médico de confiança.


Muitas mulheres desenvolvem desejos especiais nesta fase, mas antes de sucumbir a eles, você deve se aproximar de um profissional para que determine se é saudável.